Conhecendo o vocabulário Baiano

19/09/2007 · Postado por Evandro F.
Marcadores:

Algumas frases utilizadas freqüentimente no dia-a-dia na bahia

"Colé, misera!" - Olá, amigo.
"Colé, men!" - Olá, amigo.
"Colé, disgraça!" - Olá, amigo.
"Diga aê, monstro!" - Olá, amigo.
"Diga aê, bicho!" - Olá, amigo.
"Digái, negão!" - Olá, amigo. (independente da cor do amigo)
"E aí, viado!" - Olá, amigo. (independente da opção sexual do amigo)
"E a ê , rey!?" - Olá amigo.
"Diga, mô pai!" - Oi para você também, amigo!
"ÊA!" - Olá, amigo.
"Colé de mêrmo ?" - Como vai você?
"É niuma, miserê" - Sem problemas, amigo.
"Relaxe mô fiu" - Sem problemas, amigo.
"Cê tá ligado qui cê é minha corrente, né vei?" - Você sabe que é meu bom amigo, não é?
"Bó pu regui, negão?" - Vamos para a festa, amigo?
"Aí cê me quebra, né bacana" - Aí você me prejudica, não é meu amigo?
"Aooonde!" - Não mesmo!
"Vô quexá aquela pirigueti" - Vou paquerar aquela garota.
"Vô cumê água" - Vou beber (álcool).
"Colé de mermo ?" - O que é que você quer mesmo? (Caso notável de compactação!)
"Eu tô ligado que cê tá ligado na colé" - Estou ciente do seu conhecimento a respeito do assunto.
"O brother tirou uma onda da porra". - O cara 'se achou'.
"Tá me tirando como otário é?" - Está me fazendo de bobo?
"Tá me comediando é?" - Está me fazendo de bobo?
"Se plante!" - Fique na sua.
"Se bote ae, vá!" - Chamada ao combate físico
"Eu me saí logo" - Eu evitei a situação.
"Shhh...Ai, mainhaaa" - Até hoje não se sabe a tradução. Sabe-se apenas que nas músicas de pagode, o vocalista está excitado com sua respectiva amante.
"Oxe!" - Todo baiano usa essa expressão para tudo, mas um forasteiro nunca acerta quando usa.
"Lá ele!" ou "Lá nele" - Eu não, sai fora, ou qualquer outra situação da qual a pessoa queira se livrar ou passar para outro.
"Lasquei em banda!" - meteu sem dó nem pena.
"Biriba nela mô pai" - Manda ver! (no sentido sexual da coisa)
"Ó paí ó" - Olhe para aí, olhe! - Essa expressão foi utilizada pela primeira vez pelo capitão português Manoel da Padaria a frente da Nau Bolseta, que por infortúnio (leia-se burrice) perdeu-se da frota portuguesa no caminho para as índias e veio parar na Bahia. Desde então foi resgatada pelo povo baiano, assíduo leitor de Camões, já que trata-se de um texto apócrifo d'Os Lusíadas, que nem os portugueses sabiam (Nenhum jamais concluiu a leitura do clássico). É muito usada por aqui, tanto que virou filme, peça teatral, música, marca de refrigerante, água de coco, barzinho, cerveja, igreja....
"Num tô comeno reggae!" - Não estar acreditando ou dando muita importância.
"Num tô comeno reggae de (fulano)!" - Não estar com medo de provocação/ameaça de (fulano)
"Tome na seqüência misêrê" - Tomar o troco de algo ruim que vc fez
"Rumaláporra!" - Agir violentamente contra alguém ou algo.
"Picá a porra!" - Agir violentamente contra alguém ou algo.
"Rumaládisgraça" - Agir violentamente contra alguém ou algo.
"ei, ó o auê aí ô" - tida como única frase universal a utilizar apenas vogais e ter sentido completo, significa 'parem de baderna.
"Bó batê o baba" - Chamar os amigos para uma partida de futebol
"Bó pro reggae" - Chamar os amigos para a balada
"Hoje eu to na bruxa" - Hoje eu to muito louco

via: QStress

4 comentários

Pallomah disse...

oxente eu sou baiana daquelas que fala baiano mermo mermão.
xero

Anônimo disse...

Baiano é foda mermo...

Anônimo disse...

eu so gatin

Mika tezza de costa disse...

euseduzo todu mundo

Related Posts with Thumbnails

Espalhe

:::: Lazer ::::

Referêcias